ESTÁ SEM TEMPO? BAIXE AQUI O ARTIGO PARA LER DEPOIS

Vamos pensar juntos na reposta para essa pergunta: “O que vem primeiro? O cliente ou a equipe?”. Imagine que você é o dono de uma empresa e precisasse escolher qual vir, em primeiro lugar. Sua escolha seria pelo cliente ou pela equipe?

Já fizemos parte de uma época na qual o cliente sempre era o foco. Ele estava sempre em primeiro lugar e até falava-se muito aquela frase: “o cliente tem sempre razão!”.

gestão

nithflix

Mas com o passar do tempo essa visão caiu um pouco por terra e entrou em desuso dando espaço para a importância da equipe e passou-se a falar e preocupar-se muito com a qualidade das equipes de trabalho.

O foco era qualificar essa equipe, humanizar o setor de Recursos Humanos, capacitar o capital humano das empresas e, enquanto isso, o cliente ficou em segundo plano, sendo colocado um pouco de lado.

nithflix

E daí vem essa pergunta… Qual destas fases é – ou foi – a mais correta? Focar no cliente ou manter o foco na equipe de trabalho? Talvez, a resposta seja mesmo difícil de ser encontrada.

Sem escolhas: equipe e clientes caminhando lado a lado

gestão

Então, vamos imaginar que um novo negócio será aberto na sua cidade buscando inovar num determinado setor. Por exemplo, uma borracharia que somente irá atender ao público feminino.

O primeiro passo é estruturar esse negócio pensando nas suas futuras clientes. Ou seja, com o foco voltado para elas. A borracharia, por exemplo, terá um ambiente mais limpo, com uma linguagem mais simples, um hall para serviços de café e chás.

Feita esta estrutura do novo negócio é preciso, então, ter a equipe de trabalho que irá dar continuidade a essa constância na qualidade dos serviços prestados e do atendimento também.

Sem essa equipe diferenciada e capacitada, todo o investimento feito para abrir o novo negócio irá por água abaixo e não terá sustentação para continuar oferecendo os serviços essenciais.

Acontecerá uma oscilação entre um e outro. A cada momento um deles estará no topo e você terá sempre que escolher qual pé mais importante ou e qual deles irá precisar se encaixar.

Ao passo que o conceito de certo ou errado irá depender única e exclusivamente da estratégia que for adotada para conseguir fazer com que cliente e empresa andem juntos, lado a lado, sem ser preciso ter de escolher entres eles.

Para isso, a ideia é que você cuide da sua equipe muito bem para que, assim, ela possa cuidar e atender bem o seu cliente.

Uma equipe treinada, bem capacitada e que entenda o propósito do seu negócio vai repercutir e maximizar toda essa capacidade no momento do atendimento ao cliente.  

O poder das palavras no desempenho de uma equipe

Você sabe responder qual é o significado da palavra: ‘palavra’? Vamos te ajudar a entender. Palavra é a definição de uma imagem mental que está escrita.

Por exemplo, quando dizemos a palavra ‘coração’ em que pensamos primeiro? Na imagem de um coração ou na palavra escrita? Certamente, a maioria das pessoas pensa na imagem de um coração.

Ou seja, ‘palavra’ é a imagem que vem na nossa mente só que de forma escrita. Com isso, confirmamos o que já se sabe há muito tempo: as palavras têm um conceito incrível e um imenso poder sobre o comportamento humano!

Uma das maneiras de humanizar o setor de Recursos Humanos da sua empresa é utilizar palavras de incentivo para estimular e valorizar sua equipe. Mas tenha foco e cronograma para cumprir esse projeto!

Estipule, por exemplo, que todas as segundas-feiras, após o almoço, você ou a gerência do setor irá providenciar um bombom com a palavra ‘admiração’ e irá deixá-lo sob a mesa dos integrantes da sua equipe.

O desafio sempre será buscar ideias criativas que surpreendam as pessoas da sua equipe e, ao mesmo tempo, não sejam custosas para a empresa. Essas ideias precisam romper barreiras e quebrar paradigmas.

Ressaltando sempre que é a simplicidade das atitudes que impressiona as pessoas e geram os melhores e mais eficientes resultados no dia a dia das empresas.

Registrando processos: o RH e a organização no ambiente de trabalho

gestão

Além dos documentos de praxe que já existem no setor de Recursos Humanos, quais são os outros documentos que podem ser usados como ferramentas complementares e úteis para padronizar e organizar o RH?

São várias respostas que cabem nessa pergunta. Imagine, a princípio, a descrição de cargo: auxiliar administrativo. E, agora, responda o que este profissional, necessariamente, faz na empresa?   

Depende, não é mesmo? Em cada empresa ele terá uma atividade. Portanto, é imprescindível que tenha essa descrição da função na hora de preencher qual cargo ele ocupa.

Até porque, desta forma, o auxiliar administrativo não sabe ao certo o que precisa ser feito, durante seu expediente de trabalho. Isso, muitas vezes, resulta em frustração da empresa e do colaborador por causa da falta de comunicação.

Lembre-se que o cargo que a pessoa ocupa não diz necessariamente o que ela tem de fazer durante o trabalho. Por isso, tanto as funções quanto suas habilidades precisam estar bem descritas no contrato de experiência ou efetivação de emprego.

Outro processo que contribui muito para a organização do Recursos Humanos é dar feedback por escrito para sua equipe de trabalho. Sabe-se que é comum nas empresas falar sobre as qualidades ou erros de seus colaboradores.

Mas registrar esses feedbacks por escrito e de modo mais leve e menos formal é sempre a melhor pedida, pois fica registrado ali um combinado, que será avaliado pela empresa, e que serve ainda como base para os próximos feedbacks.

Enfim, há muitas outras dicas sobre como humanizar e organizar o setor de Recursos Humanos nas empresas. Para saber mais sobre elas e sobre todo este assunto acesse a LIVE que a Nith Treinamentos transmitiu no fim de fevereiro, deste ano.

E então? Gostou deste artigo? Continue acompanhando nosso blog! Nele sempre trazemos dicas importantes como estas e aproveite para acessar também o site da Nith Treinamentos e conhecer todos os cursos online que a escola oferece.

 

Publique seu artigo

Deixe uma resposta