eSocial doméstico: Auxílio-doença e salário-maternidade 

Você possui empregado doméstico e não sabe como deve ser feito o pagamento do salário no caso de ele adoecer ou quando sofreu um acidente de trabalho?  

E o salário-maternidade, quem paga? 

Conforme o art. 20, Lei Complementar 150/2015, o trabalhador doméstico é segurado obrigatório da Previdência Social, assim tem direito aos benefícios do INSS. 

eSocial
Auxílio-doença 

auxílio-doença é um benefício por incapacidade devido ao segurado do INSS acometido por uma doença ou acidente (NÃO é o acidente de trabalho) que o torne temporariamente incapaz para o trabalho.  

Professor SA

Para o trabalhador doméstico, será devido o pagamento a partir do primeiro dia de afastamento (inciso II, art. 72 do Decreto 3048/99). 

Como durante todo período de auxílio-doença do empregado doméstico a remuneração será paga pelo INSS e não haverá recolhimento de FGTS e contribuição previdenciária por parte do empregador. 

Auxílio-doença acidentário 

Nos afastamentos que têm como causa acidente do trabalho como queimaduras, quedas, cortes ou outras lesões ocorridas no ambiente de trabalho ou deslocamentos em função deste, o empregador é obrigado a emitir a Comunicação de Acidente do Trabalho – CAT.

A CAT deve ser encaminhada à Previdência Social obrigatoriamente no primeiro dia útil após o acidente e de imediato no caso de morte do empregado. 

O benefício a ser pago pelo INSS por este tipo de afastamento, será do tipo acidentário. 

No período em que o empregado estiver afastado por acidente do trabalho, o empregador é obrigado a recolher o FGTS. 

Salário-maternidade 

salário-maternidade é um benefício pago às empregadas domésticas que acabaram de ter um filho, seja por parto ou adoção, ou aos segurados que adotem uma criança. 

Durante o afastamento por licença maternidade, o empregador deve recolher o FGTS e a contribuição previdenciária da parte patronal. 

Como Requerer o Benefício 

Para requerer o benefício e saber a documentação necessária, o empregado doméstico deverá acessar a página da Previdência Social ou ligar no número 135.  

Na   página da Previdência Social acessar “Meu INSS” para os seguintes serviços: Extrato CNIS, Histórico de Crédito, Carta de Concessão, Agendar Atendimento, utilizando a opção “Requerimentos”. 

eSocial Doméstico   

Quando o empregado  doméstico  tiver um afastamento previdenciário, o empregador deverá registrar previamente no módulo doméstico do eSocial antes do fechamento da folha. 

Além do registro do afastamento, deverá também atualizar a informação no caso de haver alguma alteração e informar o retorno do afastamento. 

Afastamento por acidente de trabalho 

Ao cadastrar este tipo de afastamento no eSocial, na folha de pagamento será informada automaticamente a rubrica “Auxílio-doença acidentário (pago pelo INSS) [eSocial1740]”. 

Se houver dias trabalhados e dias de acidente na mesma competência, o eSocial informará o salário proporcional dos dias ativos na rubrica “Salário [eSocial1000]” (apenas para mensalistas e quinzenalistas). 

Durante o afastamento por Acidente de Trabalho o empregador terá que fechar as folhas de pagamento para realizar o recolhimento do FGTS.

Licença-maternidade  

Para empregadas domésticas com afastamento por licença-maternidade, o empregador deverá abrir a folha de pagamento, clicar sobre o nome da trabalhadora e conferir se a  rubrica “Salário maternidade (pago pelo INSS) [eSocial1701]” foi adicionada automaticamente pelo eSocial 

Se houver dias trabalhados e dias de licença-maternidade na mesma competência, o eSocial informará o salário proporcional dos dias ativos. 

Durante o afastamento por licença-maternidade, o empregador terá que fechar as folhas de pagamento para realizar o recolhimento do FGTS e da Contribuição Previdenciária Patronal (INSS). 

Afastamento por doença ou acidente (NÃO é o acidente de trabalho)  

Se houver dias trabalhados e dias de auxílio-doença na mesma competência, o eSocial informará em separado o salário proporcional dos dias ativos e a rubrica de afastamento automaticamente.

Nesse caso o sistema gerará a guia DAE somente com o FGTS e a Contribuição Previdenciária desses dias trabalhados para o empregador realizar o recolhimento. 

Na competência em que o empregado estiver afastado durante todo o mês não será necessário encerrar essa folha de pagamento, pois estará zerada, a não ser que exista alguma outra verba que o empregador queira incluir (por exemplo, adiantamento de 13º salário). 

 Continue acompanhando diariamente o blog para mais dicas sobre os empregados domésticos e o eSocial domésticos.

E inscreva-se no Curso Como Ganhar uma Renda Extra Fazendo eSocial dos Empregados Domésticos, com a Professora Iris Caroline, especialista em eSocial Doméstico desde 2016.

Um abraço,  

Marileisa Gonçalves – Analista de Conteúdo Nith Treinamentos.  

Fica autorizada a publicação e o compartilhamento desde que citadas autora e fonte: www.zenaide.com.br 

Marileisa Gonçalves

Há 8 anos na área de departamento pessoal, atua como Analista de Conteúdo na Nith Treinamentos. Marileisa é Bacharel em Administração pela Univali e Especialista em eSocial pela Nith Treinamentos. Apaixonada por compartilhar conhecimentos e informações sobre a área trabalhista, dedica seu tempo em procurar o que há de mais novo para te entregar em primeira mão.

Deixe uma resposta

Fechar Menu