Receba nossas notícias em seu e-mail:

eSocial: 5 dicas para você se adaptar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
esocial

Você conhece o bicho papão do mundo empresarial? Aquele que aterroriza microempreendedores, empregadores, mas principalmente profissionais do Departamento Pessoal Recursos Humanos.

O nome desse “monstro” nada místico é eSocial, mas ao contrário da maioria, a gente não pode lutar contra ele ou fingir que ele não existe.

É necessário domá-lo, e saber usá-lo a favor da nossa empresa.  

Essa não é uma tarefa fácil, muitas empresas ainda não sabem como se adaptar ao eSocial em 2020, e consideram o sistema uma incógnita para o Departamento Pessoal.  

eSocial está sempre se modificando, e assim, mudando também os processos internos de cada entidade 

Com a sua implantação, é necessário reportar informações com ainda menos tempo de espera, e dados que antes deviam ser reportadas mensalmente, agora são semanalmente, diariamente ou até em tempo real.  

Em função de tudo isso, separamos algumas dicas que vão ajudá-lo a se adaptar ao eSocial e perder o medo desse bicho papão.  

Não é nenhum laço mágico, mas é tão eficaz quanto.  

⦁   Preste muita atenção na hora dos pagamentos  

Pagar todos os encargos corretamente é essencial, mas é algo que as empresas constantemente deixam passar.  

O Descanso Semanal Remunerado é um dos encargos mais comuns de não ser pagos, em razão da dificuldade do cálculo. O eSocial torna mais fácil rastrear esse tipo de pagamento e checar se ele foi ou não feito corretamente.   

Por isso, sempre garanta que os encargos estão sendo pagos com toda a remuneração que pertence ao trabalhador.  

⦁    Mantenha as informações dos funcionários sempre completas e atualizadas 

É preciso ter certeza e revisar se os dados do colaborador estão corretos e completos. A checagem deve ser feita antes de data de envio, para que haja tempo de corrigir possíveis erros.  

Cheque também os dados dos dependentes, para garantir que as informações no eSocial sejam cruzadas com outros sistemas de forma eficaz. 

  • Fique atento aos atestados dos colaboradores  

É indispensável que a empresa informe para o eSocial todo atestado que tem duração maior que 3 dias. Já que no eSocial também se centraliza os dados da Previdência Social, que são utilizados para a liberação de benefícios.  

A empresa também tem que notificar quando se trata de vários atestados com duração menor que 3 dias, mas que chegam atotal de 15 dias de ausência 

A melhor ação diante disso, é informar todos os atestados de uma vez, o mais rápido possível, para evitar problemas com o espelho de ponto.  

  • Lembre-se que estagiários também são incluídos nas documentações 

É preciso que as empresas realizem relatórios completos sobre seus estagiários, informando o gestor como responsável. Assim, o empregador deve reportar toda a informação sobre o estagiário na DIRF.  

  • Siga precisamente as Leis Trabalhistas  

eSocial evidencia vários que problemas trabalhistas que antes ficavam no escuro, tal como privilégios só para alguns funcionários, falta de equiparação salarial, horas extras trabalhadas no mesmo horário todo mês, e alguns outros.  

Todos esses problemas já podiam resultar em processos futuros contra a empresa, mas com eSocial qualquer “passivo” trabalhista pode se tornar ainda mais nocivo.  

Ainda não domina os todos prazos e rotinas do eSocial? Não consegue acompanhar as modificações que vem ocorrendo no programa desde 2019? Então se inscreva no Curso eSocial Simplificado 100% online e ao vivo. O curso vai ocorrer no dia 29 de agosta, das 13h às 18h, com a participação do Professor Luciano Pimentel. Além de adquirir todo o conhecimento que precisa sobre o eSocial, você ainda recebe um certificado de 5 horas. Clique aqui e garanta sua participação.

Deixe um comentário