Receba nossas notícias em seu e-mail:

Desoneração/CPRB – Qual a vigência?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Ontem ministrei uma palestra online sobre a CPRB e vários colegas com dúvidas sobre a vigência.

Tenho algumas considerações:

1) Quer aprofundar o assunto? Tenho já disponível o CURSO ONLINE que está em pré-venda em preço promocional até 30/11. Se quiser conhecer, CLIQUE AQUI! Está com valor promocional de lançamento de R$ 197,00 por R$ 97,00 com acesso por UM ANO!

2) Publiquei um material com minha interpretação da lei 13.161/15. Se ainda não baixou, CLIQUE AQUI!.

3) Expus minha opinião na palestra – e no Grupo Desoneração do Facebook também. Para facilitar, está aos 13min39s a minha consideração. Para assistir, veja o vídeo a seguir e vá direto ao ponto.

4) Não questiono e nem discuto as respostas das consultorias e nem a sua opinião. Se você paga por algo, deve ter o melhor, então confie. A minha opinião pode ser divergente, mas eu só sou uma instrutora de treinamentos.

5) Em breve tudo isso será esclarecido (espero) com a publicação da alteração da IN RFB 1.436/13 e quem sabe, da alteração e da correção da própria lei 13.161/15.

6) Terei imenso prazer em dizer ERREI se realmente estiver errada.

Espero ter ajudado, fique com Deus e até breve.

1 comentário em “Desoneração/CPRB – Qual a vigência?”

  1. A informação abaixo está correta?
    Se a empresa optar por permanecer na desoneração da folha de pagamento ela deverá desonerar (não pagar a contribuição previdenciária patronal de 20% e recolher 1% ou 2% dependendo da atividade sobre a receita bruta da empresa) na competência de novembro com pagamento em dezembro e se esta for a opção da empresa, obrigatoriamente ela desonera na competência dezembro com pagamento em janeiro, porém já com a nova alíquota sobre a receita bruta.
    Se a empresa optar por sair da desoneração da folha de pagamento ela simplesmente não desonera (paga a contribuição previdenciária patronal de 20% e não recolhe a contribuição sobre a receita bruta da empresa) na competência de novembro pagamento em dezembro e se esta for a opção da empresa, obrigatoriamente ela não desonera também na competência dezembro pagamento em janeiro.
    O mesmo processo deverá acontecer em janeiro de 2016, pois para os próximos anos a opção será feita na competência janeiro.
    Não existe documento específico para comprovar a opção pela desoneração da folha de pagamento, o que irá comprovar a opção será a Darf paga sobre a receita bruta.

    Responder

Deixe um comentário