Receba nossas notícias em seu e-mail:

Departamento Pessoal x Recursos Humanos: como diferenciá-los?

Em algum momento da sua vida profissional, você já ficou com dúvida ou já foi questionado sobre as diferenças entre os setores de Departamento Pessoal e Recursos Humanos, não é mesmo? No nosso 6º artigo, trouxemos a resposta.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
departamento pessoal
Provavelmente em algum momento da sua vida profissional, você já ficou com dúvida sobre as diferenças entre os setores de Departamento Pessoal e Recursos Humanos. 

Mas se essa nunca foi uma dúvida, certamente, você, enquanto profissional do segmento, já recebeu um monte delas, não é mesmo?   

Inscreva-se agora no Curso Gratuito de Atualização para Departamento Pessoal

Um dos motivos para essa confusão se deve a estrutura complexa das empresas que, muitas vezes, possuem apenas uma pessoa para executar as mais diferentes funções administrativas.   

Então, para que essa dúvida seja sanada de uma vez por todas, elaboramos esse artigo com todos os detalhes de cada um dos departamentos.   

Para que essas especificidades fiquem claras, vamos diferenciá-los separadamente. Vem com a gente!  

Departamento Pessoal e sua estrutura  

Esse setor é encarregado de tarefas e atividades dentro da empresa, que vão desde a contratação do funcionário, pagamento de salários, rescisão contratual dos funcionários, transporte, férias, licença médica, pagamento do 13º salário, organização dos horários de trabalho, entre outros.   

Atribuições do Departamento Pessoal 

Como já vimos no nosso primeiro artigo, vamos recordar as principais atribuições do DP. 

  1. Admissão de novos funcionários  

Uma das atribuições é cuidar de todo o processo de integração do profissional contratado pela empresa com base nos critérios administrativos e jurídicos.   

Esse trabalho começa na busca do profissional junto ao mercado de trabalho por meio de etapas de recrutamento e seleção de pessoal com o objetivo de encontrar a pessoa que melhor se enquadra à vaga e funções do cargo.  

2. Desligamento de funcionários  

Assim como o setor é responsável pela admissão, o setor também deve fazer todo o processo de desligamento e quitação do contrato de trabalho, no que diz respeito à representação da empresa junto aos órgãos oficiais como, por exemplo, Justiça do Trabalho e Sindicato.  

Esse trabalho tem início a partir do desligamento do empregado e se encerra quando ocorre a efetiva quitação do contrato de trabalho.  

3. Compensação de Pessoal  

Somado a isso, cabe ao setor de Departamento Pessoal dar andamento em todo o processo de controle de frequência, pagamento de salários e benefícios, além de pagamento de taxas, impostos e contribuições. Depois que o trabalhador é efetivado na empresa, inicia-se o controle do fluxo de frequência ao trabalho, controle de benefícios, elaboração e cálculo da folha de pagamento, pagamento de tributos, entre outras atividades do dia a dia.   

Quais profissionais podem atuar no setor de Departamento Pessoal?  

As pessoas que desejam atuar na área de Departamento Pessoal devem ter conhecimento nas áreas administrativas e financeiras com nível de graduação ou cursos técnicos.   

A especialização, pós-graduação ou MBA na área de Recursos Humanos e/ou Gestão de Pessoas são sempre desejados, sendo um diferencial para o profissional.   

Lembrando que esse tipo de educação formal dará ao profissional mais autoridade para desempenhar suas tarefas de Departamento Pessoal.  

Dentro do setor há profissionais com diferentes níveis, como auxiliares, assistentes e analistas, além de funções estratégicas ou de supervisão, como gerentes e diretores.   

É imprescindível que um profissional de Departamento Pessoal domine bem os conhecimentos teóricos e práticos do setor, além de gostar de trabalhar com pessoas e ter perfil voltado para gestão.  

Hoje em dia, com a alta competitividade entre os profissionais, as empresas deixaram de buscar apenas pessoas qualificadas e experientes.   

As instituições dos mais diferentes segmentos buscam profissionais que tratam os processos e as equipes de forma humanizada, melhorando os relacionamentos interpessoais, evoluindo os profissionais e tornando-os muito mais engajados e felizes no ambiente de trabalho.   

Por isso, os profissionais que desejam atuar nessa área devem desenvolver as seguintes habilidades:  

  • Capacidade de lidar com o público;  
  • Saber se comunicar de forma clara e direta;  
  • Ter paciência;  
  • Ser confiável;  
  • Ser responsável;  
  • Ser proativo;  
  • Ser resiliente;  
  • Ter atenção aos detalhes;  
  • Alta capacidade de concentração;  
  • Ser organizado;  
  • Ser dinâmico.  

Setor de Recursos Humanos e sua estrutura  

Quem nunca ouviu a famosa sigla: RH!  

O setor de Recursos Humanos é constituído por habilidades e métodos, políticas e técnicas com objetivo de administrar os comportamentos internos e potencializar o capital humano.  

Entre as principais atividades estão o recrutamento e seleção de pessoal, avaliação de desempenho dos funcionários, treinamento e desenvolvimento de pessoas.  

O objetivo principal é alinhar as políticas de RH com a estratégia e cultura da organização. De forma resumida, a principal função é adquirir, desenvolver, usar e reter os colaboradores nas empresas.  

Atribuições do setor de Recursos Humanos  

  1. Recrutamento e seleção de pessoal  

O processo de recrutamento e seleção começa quando surge a necessidade de contratação, que deve ser permitida pela diretoria da empresa.   

Depois disso, essa necessidade é encaminhada ao setor de Recursos Humanos para que possa dar início aos procedimentos.  

O processo de seleção ocorre por meio de uma análise dos currículos recebidos que se enquadram ao perfil da vaga solicitada.  

Após selecionados os currículos são realizadas as entrevistas, dinâmicas de grupo ou outros tipos de recrutamento para a escolha do candidato.  

Escolhido o novo colaborador, o setor o encaminha ao setor de Departamento Pessoal que, por sua vez, fará todo o processo de admissão.  

2. Políticas de Gestão    

Cabe ao setor implementar também as políticas de gestão que, basicamente, são regras para administrar funções e fazer com que elas sejam desempenhadas sempre da melhor forma e de acordo com os objetivos desejados pela empresa.   

Para você entender, essas políticas são espécies de guias que servem para prover respostas às questões ou aos problemas que podem ocorrer com certa frequência, fazendo com que os colaboradores tenham conhecimento de como lidar com essas situações.  

Ou seja, as políticas de gestão são as formas como a companhia lida com seus colaboradores, variando de acordo com os mais diferentes perfis organizacionais.   

3. Desenvolvimento e treinamento de pessoas  

Os programas de treinamento das empresas estão associados às necessidades estratégicas e objetivos da organização.  

Ao longo dos anos, as empresas entenderam que investir em seus funcionários é a maneira mais eficaz e o caminho mais curto e seguro para alcançarem as suas metas.   

Para que as empresas continuem evoluindo, nada melhor do que investir em capital humano, pois são eles os responsáveis pela execução das atividades.  

Sendo assim, é imprescindível que as companhias mantenham seus profissionais treinados, bem preparados e, principalmente, altamente motivados para o desenvolvimento das tarefas.  

Também é importante que as verdadeiras necessidades da organização e do funcionário sejam avaliadas para que se possa estabelecer o nível de desempenho almejado na hora de promover um treinamento, por exemplo.   

Além destes levantamentos, é necessário que a empresa esteja disposta a dar espaço e oferecer oportunidades para que as pessoas possam aplicar as novas competências.  

4. Avaliação e melhorias de processos  

A avaliação de melhorias dos processos está ligada à qualidade de vida no trabalho e também à capacidade de administrar o conjunto de ações, incluindo diagnóstico, implantação de melhorias e inovações gerenciais, tecnológicas e estruturais no ambiente de trabalho.  

É importante que elas estejam alinhadas com a cultura organizacional, com prioridade absoluta para o bem-estar dos colaboradores das empresas.  

Quais profissionais podem atuar em Recursos Humanos? 

Nem sempre o tipo de graduação é o mais importante quando se fala em Recursos Humanos, mas sim as ações e atividades desempenhadas por esse profissional.   

Existem alguns fatores que também contam bastante no perfil comportamental desses profissionais, como a fluência em uma segunda língua, uma boa visão de negócios, noção de conhecimentos gerais, entre outros.  

Vale lembrar também que é interessante realizar especializações voltadas à área de RH, como cursos técnicos de Gestão de Recursos Humanos ou um MBA em Gestão de Pessoas.  

Quais são as características que os profissionais de RH devem possuir?  

Além das características que já citamos acima, os profissionais de RH devem possuir competências e habilidades bastante variadas, como:  

  • Ser estratégico;  
  • Possuir empatia;  
  • Ser organizado;  
  • Ter criatividade e engenhosidade;  
  • Saber se comunicar;  
  • Ser flexível;  
  • Possuir espírito empreendedor e de liderança;  
  • Saber agir com racionalidade e raciocínio lógico;  
  • Estar continuamente aberto aos novos conhecimentos e aprendizados.  

Assunto muito interessante, não é mesmo? Essas são as principais características e atribuições de cada um dos setores.

Conseguiu diferenciar as duas áreas? Comente o que achou sobre o artigo e compartilhe nosso conteúdo com seus colegas. 

Inscreva-se agora no Curso Gratuito de Atualização para Departamento Pessoal

Outro artigo de interesse: https://blog.nith.com.br/importancia-esocial-para-o-departamento-pessoal/

Quer continuar tendo acesso a conteúdos práticos e atualizados, notícias, e lives exclusivas? Então continue acompanhando Nith, empresa referência na área trabalhista, contábil, fiscal, previdenciária e em eSocial, nos principais canais de comunicação: Youtube, Instagram e Facebook

Deixe um comentário