Receba nossas notícias em seu e-mail:

5ª Semana Nacional de Conciliação Trabalhista bate recorde e movimenta quase R$ 1,2 bilhão

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
5ª Semana Nacional de Conciliação Trabalhista

Na edição deste ano, foram promovidos mais de 28.636 acordos em todo o país.

Realizada de 27 a 31 de maio, a 5ª Semana Nacional de Conciliação Trabalhista movimentou R$ 1.181.656.702,55 e alcançou novo recorde em valores homologados em apenas uma edição da campanha. O recorde anterior, de 2018, era de R$ 878 milhões. Neste ano, foram promovidos 28.636 acordos em todo o país.

Para o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), ministro Brito Pereira, a Semana de Conciliação Trabalhista demonstrou novamente ser uma importante iniciativa de solução de conflitos. “Foi uma semana muito exitosa. Em um mundo tão conturbado e com tantos conflitos, a Semana da Conciliação Trabalhista aparece como um instrumento que produz resultado célere e eficaz para a solução de conflitos trabalhistas”, declarou.

O vice-presidente do TST e do CSJT, ministro Renato de Lacerda Paiva, coordenador da Comissão Nacional de Promoção à Conciliação, também destacou o resultado alcançado e o empenho de todos aqueles que participaram da campanha. “O esforço concentrado de toda a Justiça do Trabalho trouxe um resultado muito satisfatório”, disse.

Beneficiados

De acordo com a Coordenadoria de Estatística e Pesquisa do TST, mais de 166 mil pessoas foram atendidas na edição deste ano. A campanha contou com o apoio de 3.295 juízes, 157 desembargadores e 3.263 conciliadores.

Além disso, foram recolhidos R$ 64 milhões para a Previdência Social e R$ 3,3 milhões para a Receita Federal.

Sudeste

No TRT da 1ª Região (RJ), foram homologados 2.436 acordos, cujos valores superaram R$ 366,4 milhões. Um acordo firmado entre o Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro e a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) alcançou R$ 233,5 milhões. A conciliação vai beneficiar mais de mil professores.

O TRT da 2ª Região (SP), por sua vez, promoveu 4.135 acordos que resultaram em mais de R$ 103,7 milhões movimentados. No TRT da 3ª Região (MG), foram homologados 2.216 acordos que movimentaram R$ 105,5 milhões.

O TRT da 15ª Região (Campinas/SP) atingiu o maior número de acordos do país, com 4.357 conciliações homologadas e valor movimentado superior a R$ 223,2 milhões. No TRT da 17ª Região (ES), foram mais de R$ 7,6 milhões e 139 acordos.

Nordeste

A campanha no TRT da 5ª Região (BA) movimentou R$ 98,1 milhões, com 3.304 acordos. Um dos destaques foi o acordo, no valor de mais de R$ 5,8 milhões, realizado pelo município de Ibirapitanga, no sul da Bahia, com a negociação de 285 precatórios. No TRT da 6ª Região (PE), foram movimentados R$ 20,6 milhões em 1.277 acordos. Durante a semana, mais de 7,6 mil pessoas foram atendidas.

No TRT da 7ª Região (CE), o Centro de Conciliação (Cejusc) e as 37 Varas do Trabalho realizaram 727 acordos e movimentaram mais de R$ 19,3 milhões durante o evento. Ao todo, foram atendidas mais de 4 mil pessoas nos 5 dias da campanha. O TRT da 13ª Região (PB), que atendeu mais de 3,5 mil pessoas, movimentou R$ 9,4 milhões em 313 acordos realizados.

O TRT da 16ª Região (MA) encerrou a campanha com o total de 580 acordos efetuados e R$ 8,7 milhões movimentados. O TRT ficou em primeiro lugar entre os tribunais de pequeno porte que mais homologaram acordos.

No TRT da 19ª Região (AL), o total homologado em 483 acordos durante a semana atingiu valores que superaram R$ 8 milhões. O valor é 37% superior ao registrado na campanha de 2018. No TRT da 20ª Região (SE), foram movimentados R$ 2,5 milhões decorrentes de 152 acordos.

O TRT da 21ª Região (RN), em 363 acordos homologados, movimentou R$ 17,8 milhões. Destaque para uma conciliação que resultou no acordo de R$ 10 milhões da equipe do ABC Futebol Clube com ex-atletas e ex-funcionários da associação esportiva. O TRT da 22ª Região (PI), por sua vez, realizou 631 acordos, que geraram R$ 10,2 milhões para o pagamento de verbas trabalhistas.

Sul

No TRT da 4ª Região (RS), foram homologados R$ 59,5 milhões, em 1.503 acordos. O Tribunal conseguiu, por meio de solução amigável, encerrar ação ajuizada há 22 anos por um empregado que havia trabalhado em uma lavadora de veículos nos anos de 1995 a 1997.

O TRT da 9ª Região (PR), por sua vez, firmou 928 acordos e movimentou mais de R$ 28,9 milhões. No TRT da 12ª Região (SC), os 1.178 acordos firmados resultaram em uma movimentação financeira de R$ 25,5 milhões.

Norte

No TRT da 8ª Região (PA/AP), o Tribunal homologou 668 acordos com o valor total de R$ 7,6 milhões. No TRT da 11ª Região (AM/RR), foram movimentados R$ 4,8 milhões em 467 acordos. Destaque para o acordo de R$ 597,2 mil, que garantirá o pagamento das parcelas rescisórias a 46 vigilantes.

O TRT da 14ª Região (AC/RO) homologou 609 acordos com uma movimentação superior a R$ 10,9 milhões. O resultado deu ao Tribunal o primeiro lugar entre os tribunais de pequeno porte.

Centro-Oeste

No TRT da 10ª Região (DF/TO), foram R$ 7,9 milhões movimentados em 437 acordos homologados. O TRT da 18ª Região (GO) conseguiu movimentar R$ 15,6 milhões e firmar 894 acordos. Um dos acordos pôs fim a um processo entre um servente e um pedreiro que tramitava há 20 anos.

O TRT da 23ª Região (MT) movimentou R$ 9,5 milhões, decorrentes de 429 acordos. O TRT da 24ª Região (MS), com 410 acordos, movimentou mais de R$ 9,5 milhões.

Fonte: TST

Deixe um comentário